História dos surdos nos esportes

Surdos nos esportes precisam de força de vontade para superar desafios devido a falta de visibilidade das competições.

Por Eliene Alves Lacerda Neves dia em Blog

História dos surdos nos esportes
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

As dificuldades para conseguir patrocínio para surdos nos esportes é um dos fatores que dificultam a participação de surdoatletas em competições nacionais e internacionais, visto que para isso é necessário que o próprio participante arque com os custos da viagem.

Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre a história dos surdos nos esportes, sobre alguns atletas e competições vivenciadas por surdos do Brasil e no mundo. Vamos lá?

 

Desafios

Os surdos participam anualmente de dezenas de competições dos mais variados tipos de modalidades: vôlei, futebol, handebol, natação e atletismo são alguns deles.

Embora a olimpíadas para surdos seja a mais antiga e a primeira voltada para pessoas com deficiência, - o seu início data de 1924, na França, com realização a cada quatro anos -, a competição não tem o mesmo destaque nas mídias que as Olimpíadas ou as Paraolimpíadas.

Esse fato faz com que os surdoatletas, além de se prepararem para competir, tenham que pagar pela hospedagem, transporte e todos os custos de uma viagem internacional ou entre estados, o que dificulta a sua participação.

 

Superação

Mesmo com dificuldades, cerca de dois mil surdoatletas, de acordo com a Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS), são cadastrados no país e vestem o verde amarelo para defender o Brasil nas competições.

Outro evento de destaque é a Surdolimpíada do Brasil, que em 2019, foi realizada na cidade de Pará de Minas, em Minas Gerais. Na ocasião foram disputados atletismo, badminton, basquete, futebol, handbol, judô, karatê, natação, tênis de mesa, vôlei e xadrez.

 

Conheça alguns atletas do Brasil!

 

Lucas Bonalume Vieira

Jogador de vôlei com cerca de 70% de perda auditiva. Participou de várias competições defendendo o Brasil na seleção, dentre elas, o Pan Americano, disputado nos Estados Unidos, em julho de 2016, quando o Brasil foi campeão e ele, premiado como melhor saque e maior pontuador.

 

Tiago Marçal

O handebol é o esporte do surdoatleta,Tiago Marçal. Aos dois anos de idade o atleta foi diagnosticado com surdez. Em 2017, ele foi eleito artilheiro do Campeonato Brasileiro de Surdos, com 40 gols, competição na qual também foi campeão com o seu time.

 

Guilherme Maia

Considerado um dos melhores nadadores surdos do mundo, Guilherme Maia conquistou apenas durante o evento Open Pan Americano de Atletismo, Natação e Tênis de Mesa, no Equador, cinco medalhas de ouro e uma de prata.

 

Nesse artigo você conheceu um pouco da história e dos desafios dos atletas que possuem deficiência auditiva. Se gostou desse texto não deixe de compartilhá-lo com seus amigos. Até a próxima!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para História dos surdos nos esportes

Enviando Comentário Fechar :/

Veja Também!

Os artigos relacionados podem te interessar:

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!